Edições Anteriores

Fórum: Impactos Ambientais e Econômicos das Espécies Invasoras

Sobre o Fórum CBEIH

Em 2014, no dia 17 de dezembro de 2014,  o CBEIH organizou a primeira edição do Fórum de Discussão “Impactos Econômicos e Ambientais de Espécies Invasoras: o caso do Mexilhão-Dourado”. O evento reuniu representantes de setores industriais, órgãos públicos e pesquisadores visando discutir ações conjuntas tanto de controle como de estruturação do fomento à inovação na detecção e controle das espécies invasoras.

A discussão foi desenvolvida e ampliada através de palestras técnicas, painéis empresariais e mesas de discussão sobre o tema das espécies invasoras, concentrando-se nas estratégias de detecção, controle e combate. 

O tema das Espécies Invasoras é frequentemente abordado de forma isolada, seja como problema ambiental, ou industrial. O Fórum afirmou seu pioneirismo ao tratar o problema como complexo, abrangente e nacional – e que portanto demanda uma política integrada de prevenção, controle e combate envolvendo pesquisadores, empresas e setores governamentais. Entre os principais objetivos do Fórum, estão:

  • Promover a troca de experiências industriais de combate às espécies invasoras;
  • Incentivar a parceria entre governo e indústria para ações integradas de prevenção e controle e mitigação dos danos;
  • Levantar demandas na área de inovação tecnológica no combate ao mexilhão;
  • Criar um evento multidisciplinar associado ao Fórum para a apresentação de trabalhos científicos e tecnologias com aplicação ao problema das espécies invasoras.

Um dos pontos principais do evento foi a mesa de discussão sobre inovação e temas emergentes no combate às espécies invasoras, com a finalidade de selecionar um conjunto de ações tanto de controle como de estruturação do fomento à inovação na detecção e controle das espécies invasoras.

A realização deste primeiro evento já reforçou a parceria entre o setor público, indústria e instituições de pesquisa, representados pelo Ibama, pelo Fórum de Meio Ambiente do Setor Elétrico (FMASE), a Cemig e o Centro de Tecnologia e Inovação SENAI FIEMG (CTISF) – campus Cetec por meio do Centro de Bioengenharia de Espécies Invasoras – CBEIH.

O primeiro Fórum teve 124 inscritos, 94 presentes e 12 palestrantes. A discussão e as parcerias desenvolvidas neste primeiro encontro foram muito promissoras, e o retorno dos participantes foi unânime: esta iniciativa de convergir pesquisadores, setor público e indústria deveria continuar e ser fortalecida nos anos seguintes.

Dando prosseguimento à discussão, no ano seguinte o CBEIH organizou o II Fórum de Discussão: Impactos Ambientais e Econômicos de Espécies Invasoras – O Avanço do Mexilhão-Dourado. Esta segunda edição do evento, realizada no dia 25 de novembro de 2015, se deu em um momento de grande importância: quando a invasão do mexilhão-dourado atingiu uma nova fronteira e foi confirmada no Rio São Francisco (Sobradinho, Bahia, 2015).

O segundo Fórum ampliou os números anteriores, e contou com 160 inscritos, 127 presentes e 13 palestrantes, sendo 2 deles referências internacionais no tema mexilhão-dourado. E seguindo o modelo anterior, este evento foi composto por palestras técnicas, painéis empresariais e mesas de discussão sobre o tema emergente das espécies invasoras e as estratégias de detecção, controle e combate, com foco no mexilhão-dourado.

Em função do encerramento do P&D Aneel GT-343, que criou o CBEIH, o evento não pôde ser realizado nos anos seguintes, entre 2016 e 2018. Com a renovação do compromisso da Cemig em promover a pesquisa e o desenvolvimento tecnológico para a proteção dos ecossistemas brasileiros, foi implantado em meados de 2018 um novo P&D, o GT-604, com o objetivo de dar continuidade ao trabalho do CBEIH.

Neste ano de 2019, o Fórum organizado pelo CBEIH estará de volta. Nesta terceira edição, o principal objetivo do evento será o de refazer as parcerias, retomar a discussão e planejar novas ações integradas para a questão das espécies invasoras. O evento seguirá seu formato já tradicional e será composto por palestras técnicas, painéis empresariais, e mesas de discussão sobre o tema emergente das espécies invasoras e estratégias industriais de detecção, controle e combate – com foco no mexilhão-dourado. 

Objetivos

O Fórum de Discussão objetiva reunir representantes de setores industriais, órgãos públicos e pesquisadores em busca de estabelecer parcerias para ações integradas no enfrentamento das espécies invasoras. Entre os principais objetivos específicos, citamos: 

  • Promover a troca de experiências industriais de combate às espécies invasoras;
  • Incentivar a parceria entre governo e indústria para ações integradas de prevenção e controle e mitigação dos danos;
  • Levantar demandas na área de inovação tecnológica no combate ao mexilhão;
  • Criar um evento multidisciplinar associado ao Fórum para a apresentação de trabalhos científicos e tecnologias com aplicação ao problema das espécies invasoras. 

Motivação / Justificativa

O mexilhão-dourado é um molusco asiático de água doce, cuja invasão aos ecossistemas provoca sérios impactos ambientais e econômicos. Desde sua chegada no Brasil, em 1998, o problema vem sendo enfrentado por diferentes setores industriais, da captação de água à geração de energia. Com o passar do tempo, as empresas e as instituições públicas perceberam que o problema ecológico das espécies invasoras é abrangente e nacional. Por isso, pede uma política integrada de prevenção, controle e combate.